sexta-feira, 1 de julho de 2011

Câmbio automático traz ainda mais conforto e comodidade para o Novo Renault Sandero

Proporcionar mais conforto e comodidade para o motorista no dia-a-dia, principalmente no trânsito intenso dos grandes centros urbanos do País. É com esse objetivo que a Renault disponibiliza para o consumidor brasileiro o Novo Sandero Privilège 1.6 16V Hi-Flex equipado com câmbio automático com opção de troca sequencial de marcha.
A oferta do câmbio automático, além de tornar ainda mais completa a gama de opções do Novo Sandero disponível para o cliente, está em sintonia com a atual filosofia da marca Renault, que é produzir veículos cada vez mais voltados às necessidades das pessoas.
“Este lançamento vai ao encontro da proposta da Renault: pensar nas pessoas e suas necessidades antes de produzir um automóvel. O Sandero é um sucesso comercial desde o seu lançamento e agora oferece esta mais opção para o consumidor”, afirma Jean-Michel Jalinier, Presidente da Renault do Brasil.
O câmbio automático de quatro marchas, com opção de troca seqüencial, está disponível na versão topo de linha, batizada de Privilège, equipada com o motor 1.6 16V Hi-Flex. Vale ressaltar que as versões Expression e Privilège com caixa de câmbio manual contam com motor 1.6 8V Hi-Torque.
A escolha do motor 1.6 16V Hi-Flex para trabalhar em conjunto com a caixa automática que equipará o Novo Sandero deve-se a sua adaptabilidade, performance e baixo consumo de combustível. O propulsor desenvolve a potência máxima de 112 cv com etanol e 107 cv com gasolina.
O Novo Sandero Privilège 1.6 16V Hi-Flex com câmbio automático terá preço sugerido a partir de R$ 43.900,00, enquanto a versão manual, equipada com motor 1.6 8V Hi-Torque, é comercializada a partir de R$ 40.400,00.
“Trata-se de uma caixa moderna, desenvolvida para durar mais de 300 mil quilômetros sem nenhum tipo de manutenção; nem mesmo troca de óleo”, observa Gabriel Bella engenheiro responsável pela área de desenvolvimento de motor e câmbio da Renault do Brasil.
O equipamento é auto-adaptável, ou seja, modela-se ao estilo de condução do motorista. A caixa automática do Novo Sandero dispõe de nove programas diferentes, que vão desde uma condução mais suave até uma performance mais esportiva.
Esta caixa de câmbio automático possui uma central eletrônica ´´inteligente´´, que avalia, a todo instante, qual a melhor marcha para determinada situação ou o melhor momento para a troca de marchas, em função do estilo de condução do motorista. “Essa central trabalha com base em uma série de parâmetros, como rotação do motor, abertura da borboleta e velocidade de acionamento do pedal do acelerador, além de velocidade do carro e carga do veículo”, explica Gabriel Bella.
O câmbio automático do Novo Sandero conta com a função “Kick down”. Acionada quando o motorista pisa até o fim e de forma rápida o pedal do acelerador, a central eletrônica avalia e realiza a redução de uma ou duas marchas, conforme dos dados avaliados por ela. Essa operação melhora a aceleração disponível, como, por exemplo, na realização de ultrapassagens.
Para os motoristas que não abrem mão da interação com o automóvel, o câmbio automático do Novo Sandero possui a opção de troca seqüencial de marchas. Para isso, basta mudar lateralmente a posição da alavanca. Desta maneira, as machas podem ser passadas com leves toques: para cima (aumenta a marcha) e para baixo (redução de marchas).
O câmbio conta ainda com recurso de condução em pisos de baixa aderência, acionado por um botão localizado na alavanca. Com a marcha selecionada em Drive (D), este dispositivo permite que o veículo saia da imobilidade em 2ª marcha ao invés de 1ª marcha, permitindo uma melhor adequação do torque disponível na roda, evitando, desse modo, que o veículo patine ao trafegar por um terreno escorregadio, como lama ou grama molhada.
O câmbio automático do Novo Renault Sandero também incorpora importantes dispositivos de segurança. A partida do carro ocorre apenas com a alavanca de câmbio nas posições P (Park) ou N (Neutro), ainda assim com o pedal do freio pressionado. Já a seleção das marchas D (Drive) ou R (Ré) deve ser feita exclusivamente com o veículo parado e o pedal de freio acionado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário